Mais um livro para alegrar a minha coleção da Colleen Hoover, dessa vez em parceria com Tarryn Fisher.
Já iniciei a leitura de Nunca Jamais com a expectativa lá em cima. Por se tratar de uma das minhas autoras favoritas, é de se esperar que Hoover vá emocionar, chocar, e encantar seus leitores com uma história intensa.

Imagina, acordar um dia sem se lembrar de nada, nem mesmo seu nome, ou se quer quem são seus pais. E para piorar, você não se lembrar da sua (seu) namorada (o)!
É ao redor desse drama que Nunca Jamais tem sua história.

No primeiro capítulo conhecemos Charlie, onde que era para ser apenas mais um dia comum na escola, acaba se esquecendo de tudo. Não sabe quem é, não reconhece seus amigos nem professores. Logo no segundo capítulo somos apresentados a Silas, que está passando pela mesma situação que Charlie, não faz ideia de quem é. E algo que ambos não sabem, é que eles são namorados a quatro anos.
Eles só conseguem se lembrar de coisas básicas, como dirigir, nomes de músicas. 
Para sobreviverem a toda essa loucura sem ninguém perceber que estão estranhos, os dois embarcam em uma atuação, fingindo ser quem eles deveriam perto de seus amigos e familiares, para que ninguém perceba que há algo realmente de errado.
 

Charlie e Silas, começam a achar que estão loucos, ou em um sonho, até mesmo em um reality show. Pois, nada do que está acontecendo faz sentindo. Os dois entram em desespero. Muitas perguntas sem respostas, e eles não se lembram de nada que possa ter acontecido.
Segredos são revelados para os dois jovens, mentiras e traições que eles nunca suspeitariam. E para tentar chegar a uma solução, começam a procurar pistas do que fizeram nos últimos dias para tentar descobrir o que aconteceu.
 

" Já se passaram quase três horas, e minha mente continua enevoada. Não, enevoada, não. Sequer cercada por uma densa neblina. " (pag. 17)

A partir do momento que você começa a ler esta obra é impossível parar. O leitor fica na curiosidade de chegar a resposta de tantas perguntas, o porque dos personagens estarem passando por essa situação. O que aconteceu? É uma doença? Alguém fez isso com eles? 
E a cada pista que Charlie e Silas descobrem, mas as dúvidas aumentam e mais a gente quer solucionar esse mistério.

Confesso que a cada revelação eu ficava mais chocada, e em mais da metade da leitura senti total raiva da Charlie. Ela é bem dramática, e vive esnobando Silas, sendo grossa, enquanto ele é todo carinhoso com ela, e jura que vai reconquista-la, mesmo não se lembrando do sentimento que tinham antes.

O final me deixou de queixo caído. Quando você finalmente acha que vai entender tudo... TO BE CONTINUED!
O jeito agora é comprar p segundo livro para acabar com toda essa aflição.

Nunca Jamais é composta por três livros, porém podendo ser considerados apenas um. Já que o número de páginas é bem pequena, e ao fim de um o próximo continua exatamente da mesma parte. Porém as autoras fizeram esse jogo para deixar seus leitores ainda mais curiosos, o que por sinal foi uma ótima jogada.